Biblioteca

Métodos de avaliação de ativos intangíveis Publicado na Revista da ABPI

por Cláudio França Loureiro

01 de janeiro de 2005

compartilhe

Introdução

É curioso como líderes empresarias e/ou consultores sempre mencionam a importância estratégica do marketing para o sucesso de seus negócios. O marketing é sempre colocado como uma das prioridades dentro de uma empresa.

Por outro lado, é impressionante quando as pessoas ligadas ao marketing falam sobre suas estratégias, os CEOs não se interessam tanto pelo assunto. Claro que, conhecimento da marca pelo consumidor, sua satisfação pelo produto ou serviço, market share são questões que podem ser medidas e avaliadas e é importante ter conhecimento.

É notável notar como os CEOs estão muito mais preocupados com o retorno financeiro do empreendimento, bens tangíveis, fluxo de caixa, novos investimentos, concorrência, enfim o aumento do lucro.

No entanto, a percepção acima vem mudando drasticamente nos últimos anos, e por um simples motivo: a relevância da propriedade intelectual para a atividade empresarial. De fato, com os elevados níveis de competição somado com o aumento da capacidade de produção, marcas fortes são instrumentos indispensáveis para ajudar as empresas a se diferenciarem num mercado cada vez mais globalizado. A marca diferencia produtos e serviços aparentemente similares, de forma que capacidade competitiva não é só saber se o produto funcionalmente atende aos interesses do consumidor, mas sim, o que o produto significa para eles. Marcas que claramente diferenciam produtos e/ou serviços se traduzem em benefício econômico mensurável para seus proprietários, porque trazem retorno financeiro aos seus investimentos.

Como resultado, não é surpresa que o tema avaliação de bens intangíveis vem despertando um enorme interesse entre as empresas.

Marca é parte de um grande rol de bens intangíveis que também têm valor monetário. A título exemplificativo, podemos citar como sendo os mais conhecidos: patentes, marcas, nome comercial, direitos autorais e software. Outros bens intangíveis, já menos conhecidos, são: know-how, slogans, embalagens, desenhos, métodos de fazer negócios e gráficos. O grau de importância dos bens intangíveis varia entre os setores industriais.

Nos últimos 20 anos, começou a surgir no Reino Unido várias metodologias para se avaliar bens intangíveis, cada uma com características próprias. No entanto, as metodologias existentes sempre serão usadas em combinação com os três métodos básicos de avaliação.

Neste artigo nos vamos focar nos três métodos mais conhecidos de avaliação de bens intangíveis: método de custo; método de mercado; e método de renda.

Leia o artigo completo

compartilhe

Cláudio França Loureiro

Advogado, Agente da Propriedade Industrial

Claudio França Loureiro, advogado e agente de propriedade industrial, é sócio do escritório Dannemann Siemsen. Form[...]

saiba +

posts relacionados

busca